segunda-feira, 28 de junho de 2010

Um pouco de poesia: Insônia criativa?


É na atroz madrugada fria e calma, que decido por assumir quem sou.
Minhas limitações, meu ser diferente, minha forma de irritação diferente, forma de amar diferente, forma de questionar diferente.
Paradoxal forma de pensar?
Mas, e se eu for totalmente paradoxal?Freud explica? Durkhein? Augusto Curi (risos)?
E se por ser assim, tiver que amanhecer brutal o dia, que venha!
Pois as forças que muito busquei e demorei por encontrar me revestiram e sei que haveriam de estar escondidas por sobre meu manto de teimosia, comprido e longo.
E a paz, àquela que excede todo o entendimento, superabunda e invade meu ser...
Tanto tempo fazia!
Mas voltou a poesia, na alma, na vida, no papel...
Tudo voltou a ser belo, voltei a me achar bela,
A beleza fundamentalmente interior que impera, que seduz, que transborda, que emana bons e nobres sentimentos!
Uma ultrassom de minha consciência...
Ao final acabei por descobrir que já não funciono com eu-lírico.
E hoje tudo amanhece tão diferente!
Eu, de fato precisava desta madrugada.
E é após ela que já posso enxergar o sol saindo por entre as nuvens
Pois já posso sentir seus raios tocando o meu corpo frio.

Ana Paula Duarte, filosando e metaforeando numa madrugada convidativa para se estar na cama.

8 comentários:

Gutox disse...

Mas voltou a poesia, na alma, na vida, no papel...
Tudo voltou a ser belo, voltei a me achar bela,
A beleza fundamentalmente interior que impera, que seduz, que transborda, que emana bons e nobres sentimentos!

Perfeitoooooo!

AmoJoias disse...

Oiii ana!
Adoreiiii! Lindissimo!
bjinhusss

Bandys disse...

E é após ela que já posso enxergar o sol saindo por entre as nuvens
Pois já posso sentir seus raios tocando o meu corpo frio.


Nada que não aqueça com suas palavras.

Lindo.
Beijinhos

Lily disse...

Ando vendo, moça, que as madrugadas salvam muitas almas. O que é que ela tem?

Lindas palavras, lindos sentidos!
Bjs,
Suzana Guimarães

Poeta del Cielo disse...

vc tem un jeito unico de dizer sues escritos a felicito...

saludos
permiso pra le seguir

abrazos

Weslley M. Almeida disse...

Tenho, às vezes, uma dessas insônias criativas. inclusive uma delas me resultou numa poesia que intitulei "Insônia Poétca"
Gostei da expressão "ultrassom da minha consciência"... É o que se pode dizer de um mergulho em si mesmo... É preciso muito folego pra isso... :}
Abraço, Paula!

Inside Me disse...

menina paula, q insônia abençoada né? rsrrs às vezes precisamos acordar pra enxergar as coisas com outros olhos, olhos de ultrasson mesmo... bjs em ti

JEYSON MESSIAS RODRIGUES disse...

Ambiguidade e caos. Encontrei vocês. Estavam morando aqui em Ana Paula, pauleando-se em seus versos (rsrs). Então viva! Continuem por aqui, porque parece que vocês se fundiram. Mas peço que também espalhem-se por aí, por outros espaços, inspirados nos versos ambíguos e caóticos da caótica, Ana e ambígua.