quinta-feira, 19 de março de 2015

Babilônia e o mimimi dos guardadores da moral e do senso comum

É texto grande de propósito, e, como numa novela, você pode assistir se quiser. Portanto leia se quiser...LIBERDADE!
Imagem do google

Eu preciso emitir OPINIÃO sobre isso.
E como já vimos isso é bem diferente de apregoar o discurso de ódio.
Pois bem, pensando na teledramaturgia enquanto um veículo de comunicação de massa, que tem seu surgimento advindo do gênero Folhetim (século XIX), foi sendo atualizada no século XX e sofreu ainda mais alterações na pós-modernidade graças aos auxílios tecnológicos, sendo cada vez mais interativa e mais dinâmica, agregando mais expectadores (as). Por isso é importante tecer algumas informações que nos desloquem do senso comum.
A primeira delas é que a telenovela brasileira é um produto que exporta a cultura e seu modo de vida mundo afora. Por ser pensada para entreter a massa sempre foi marginalizada por intelectuais que a excluíram e ainda a excluem dos demais gêneros de linguagem e comunicação, como uma prima pobre e distante dos romances, livros e folhetins por possuir uma estrutura mais simples, com adjetivações menos canônicas e numa linguagem mais próxima da realidade da população (num sentido cultural e inteligível), justamente por isso tenha caído nas graças do povo brasileiro.
A tão falada Rede Globo se aperfeiçoou como poucas emissoras do país na produção e comercialização das novelas brasileiras. Apostou no produto, investiu e o retorno tem sido bastante lucrativo, seja através da publicidade de grandes marcas ou pela possibilidade de ditar moda e comportamentos, ou ainda pela exportação das novelas brasileiras para diversas partes do mundo.
Como todos e todas já sabem, não nutro pela emissora a maior das simpatias e faço mesmo toda uma crítica contundente às suas lavagens (ou a tentativa delas) por detrás de suas informações e de toda a sua programação, que serve a uma postura ideológica a qual não me submeto. É lógico que em suas novelas uma ou várias pitadas sutis (ou nem tanto) desse modo de dominação da massa também serão tempero pronto.
Porém, gostaria de destacar aqui a parte de utilidade pública dessas novelas, seja por incentivo da emissora, ou de seus autores. Muitas pessoas não conseguem criticá-la quando em seu trabalho informativo e jornalístico, despeja descaradamente em nossas mentes uma predisposição para conclamar a massa às ruas, incitando a população para o impedimento e ser manobra de uma elite descontente com o Governo que a emissora nunca engoliu. 
Entre escândalos de parcialidade, sonegação de impostos e pacto com o demônio, nos ateremos às novelas. De Babilônia, que começou na segunda-feira, sabe-se muito pouco. O que importa mesmo é o seu nome. Situada na Mesopotâmia, onde hoje fica o Iraque, tem sua tradução mais rasa como sendo "lugar de conflito, confusão". E é justamente pelo seu nome que começou toda essa confusão, fazendo jus ao nome. Em seguida, pelo casal gay interpretado pelas divas da dramaturgia Fernanda Montenegro e Natália Timberg, primeiro casal idoso a ter um beijo lésbico no horário das 21 horas. Só isso já deu pano pra manga e para o enxovalhar de críticas. Ninguém se importou com o assassinato do motorista, muito menos com o comportamento da ninfomaníaca Beatriz, que já virou meme na internet. Tudo isso foi abafado pela bela cena de carinho que faz a arte imitar a vida, a vida imitar a arte e que ao menos nos traz (ou não) uma reflexão sobre as diversas famílias deste mundo, não enquanto possibilidades, mas como sendo existentes nessa sociedade nossa de cada dia. Para muitos essa cena foi ofensiva e uma afronta a moral e os bons costumes da sociedade de bem e pode, inclusive, incentivar a prática homossexual, transviar a juventude, etc., etc.
Pois bem, a história das novelas no Brasil sempre trouxe campanhas interessantes, abordadas como sendo de utilidade pública. Temas como homossexualidade, racismo, desigualdade social, adoção, DST's, tráfico humano, exploração sexual, violência doméstica, drogas, doenças, etc., etc., sempre foram encampados e trabalhados nos mais diversos personagens, denotando responsabilidade social nas mais diversas obras. E é justamente esse lado utilitário e reflexivo, em uma abordagem acessível e popular que quero aqui defender, essa possibilidade de dialogar com o público sobre temas candentes, tabus, polêmicas. A ideia defendida pelo senhor Marco Feliciano, Deputado Federal desta república laica e diversa, de que a Globo faz apologia a "ditadura gay" precisa ser desmascarada. Como, num país em que homossexuais são assassinados por suas aptidões e escolhas sexuais, vive-se uma ditadura? Como minha gente, se nem o direito de ir e vir os (as) homossexuais tem sem serem assombrados pelo medo de ataques homofóbicos de cidadãos e cidadãs dessa sociedade de bem que não aceita conviver com a diversidade? Então, cabe à novela mostrar o exercício da tolerância, do respeito, da naturalização, sim, porque anormal é achar que discurso de ódio é opinião.
Lembro-me de há meses atrás ter escrito em defesa da novela Meu Pedacinho de Chão, que num tom bem fanático estava sendo demonizada por algumas denominações religiosas.
Agora é a vez de Babilônia. Que só me remete a música de Babylon System, de Bob Marley, com ênfase na parte:

"We refuse to be
What you wanted us to be
We are what we are
That's the way it's going to be, if you don't know
You can't educate I
For no equal opportunity
Talking about my freedom
People freedom and liberty."

Tradução
"Nós nos recusamos a sermos
O que vocês querem que sejamos
Nós somos quem somos
E é assim que vai ser, se você não sabe!
Vocês não podem me educar
Para oportunidades desiguais
Falando da minha liberdade
Um Povo livre e liberdade!"

E aí fico pensando o que é essa Babilônia e porque a tememos tanto, se é da confusão que se estabelece uma nova ordem das coisas. Ou se a Babilônia é um sistema vampiro, que nos cega, que nos impõe e molda segundo padrões e critérios tão sectários. Eu só sei que da Babilônia eu só tenho vontade de gritar: 
- Rebel, Rebel!
Tell the children the truth right now.

E pensar em como podemos nos libertar das opressões que nos prendem e consomem nossos dias.
Porque a Babilônia é aqui, este império não caiu como muitos dizem, talvez tenha simplesmente sido transplantado de um espaço geográfico para um símbolo de um império imponente e que pode ser a representação de um país, uma cidade, uma casa, uma igreja, um tirano.
E enquanto uma profissional (professora de português e literatura), eu não posso me deixar levar pelo senso comum de um aloprado fanático, que vem deste muito tempo chamando atenção por sua luta contra as minorias e em favor de uma família tradicional que não existe e que sinceramente questiono se um dia existiu (e olha que eu venho da família cristã, com papai, mamãe e filhinhos). 
E por isso é que irei esperar que a novela me mostre um bom roteiro, de texto substantivo e com temas polêmicos, um show de atuação, e, se Gilberto Braga, expert nesse quesito irá temperar a trama com personagens que nos problematizem enquanto gente, complexos que somos. Viva a teledramaturgia brasileira, sucesso dentro e fora do país!
E vamos parar com esse mimimi por causa de um beijo gay, quando a mesma emissora permite um reality show tão vulgarizado como o BBB (vou usar a sigla pela preguiça de escrever o nome mesmo), no qual é permitido cenas de sexo, pegação e xingamentos, mas isso não nos choca, por se tratar de casais heterossexuais. E aí a gente usa o chavão: “Ah, se não gosta desliga a TV.” Mas quando se trata de um casal gay, vamos fazer campanha pra que o STF- Supremo Tribunal Federal tire a novela do ar...É, em tempos de marcha pró- intervenção militar, estamos necessitados mesmo de uma intervenção psiquiátrica, porque olha...Nunca antes na história desse país se viu tanto conservadorismo em voga. 
Esse negócio chamado heteronormatividade complica nossa vida, viu?! No mais, não quer ver a novela, é simples: não assiste! É assim que eu faço quando não quero ver uma coisa que não me agrada. Mas não invento campanha depreciativa querendo impor a minha vontade.

Beijos.

3 comentários:

O Sibarita disse...

Ei dona moça, minha pró! kkkkkk

Sua menina desculpe-me, somente hoje é que li a sua resposta em relação a comentário que fiz num texto seu! Zorra... kkkkkkk

Então, foi intencional mesmo o seu texto, né sua danadinha? kkkkkk

Entendi, faz-se o caos, vai-se ao fundo do poço para daí nascer um novo conceito, uma nova forma, uma nova visão, um novo olhar, uma nova caminhada, enfim, um tudo novo mesmo cortando a carne, o que torna indolor! Sendo assim, fazer o que? Tenho que aceitar! kkk

Quanto ao seu magistral texto acima, concordo!

Embora, eu deteste a GLOBO, quase nada assista, há de se reconhecer a sua capacidade de engabelar o povo com as suas mentiradas em telejornais, BBBS, programas de humor, novelas, debates, entretenimentos e em até futebol , ou seja, a Globo se acha dona de tudo, da minha , da sua e de todas as almas brasileiras, repare... kkkkkkk

A globo é quem sabe o que nós devemos assistir pelo padrão verdade dela própria! kkkkkk

Na, realidade, o povo está de saco cheio, está ficando mais esclarecido e ai a revolta vai aumentando! Kkkk O que ocorre agora contra a Globo das pessoas fazerem campanhas é coisa que já vem de há muito, mas, somente com as novas mídias, (Face, Blogues, Tweetar...) está se disseminando, antes, ela (Globo) contava com dispersão dos sentimentos dos seus telespectadores, hoje, esses se comunicam expressam seus sentimentos, dizem o que pensam é ai que a Globo vai sendo minada aos poucos é claro! Que aguenta, por exemplo, assistir Ana Maria Braga, o programa de saúde, a senhora Bonnie todos os dias? Esses programas trazem o que para o nosso desenvolvimento sociocultural? Nada, né não? Kkkk

Repare, a programação da Globo é montada em novelas! Novela da tarde (tem vezes que são duas, é mole?), novela das cinco (Malhação), novela das seis, jornal local, novela das sete, jornal nacional, novela das nove e tem vez das 11 também! Depois como aperitivo digesto ou indigesto (para mim indigesto e para vc? Kkk) o BBBB sei lá das quantas com Bial o pseudo moralista! Kkk Aos sábados saem as novelas da tarde e das cinco e entra o chato do Hulk, o domingo é do Faustão, oi que maravilha! Kkkk

Essa novela Babilônia foi só mais uma gota d’àgua para o povo se retar de vez! Por isso não acredito que seja somente a questão do beijo gay! Claro que influenciou, mas, não acho homofóbico quem não aceita, as pessoas podem e devem expressar os seus sentimentos em relação a qualquer coisa! A novela foi contundente pelo que tenho lido em relação ao beijo, inicio de novela e duas idosas se beijam! Claro para quem não aceita é um choque! E porque as pessoas devam aceitar? Imagine, para as pessoas da terceira idade que nunca viram isso e de repente... O que eles vão dizer? Falta de vergonha e por ai vai... Olhemos de frente o problema sem essa de que é normal! Normal? Como? Para mim, para você e pessoas mais jovens e até mais velhas que estão atualizadas culturalmente é normal sim! Nós temos amigos, colegas gays que formam casais ou não! Para nós é normal, mas, para os nossos pais, nossos avós, nossos tios, as pessoas com mais de 70 anos em diante que foram criados com o enruste dessas pessoas (gays) guardadas em si próprias em seus armários mental, claro que não aceitam, ficam perplexo! Se você tiver alguém com idade igual ou superior a 70 anos pergunte o que eles acham? E por isso vamos chama-los homofóbicos? Acho que a discursão passa por isso. Claro que existem os homofóbicos de plantão todos eles se dizem pastores???, os novos pentecostais, que a luz da bíblia são os falsos pastores, porque Deus mesmo é tolerante, é compreensivo e como eles que se dizem representante desse mesmo Deus não seguem seus ensinamentos, ao contrário, são meros intolerantes! Kkkk

Xiiii escrevi demais! kkkkk E por que não vai no Sibarita? Kkkkkk

Valeu moça!

O Sibarita

Ana Paula Duarte disse...

Olá, querido!
Comentários dos bons, viu?! rsrsrs
Olha só, eu vou sempre que posso ao Sibarita, inclusive, antes de vc postar aqui eu já tinha id ler a "Fulaninha" rsrsrs. Gostei bastante. Meu problema é que cada vez mais tenho comentado pouco nos blogs. Sinto que devo parar com isso, pois o feedback é sempre fundamental! Irei me corrigir e comentar. rsrs. Obrigada por sua presença em meus blogs! Abraços arretados.

Fanny Prihasini disse...

ਸਾਨੂੰ ਵੱਖ-ਵੱਖ ਸਿਹਤ ਦੀ ਸਮੱਸਿਆ ਦੇ ਇਲਾਜ ਲਈ, ਇੱਕ ਡਰੱਗ ਹੈ, ਜੋ ਕਿ ਮੁਹੱਈਆ ਕੀਤਾ ਗਿਆ ਹੈ ਅਤੇ ਅਨਾਜ ਦੀ ਬਿਮਾਰੀ ਨੂੰ ਪੂਰੀ ਠੀਕ ਕਰ ਸਕਦਾ ਹੈ ਵਰਤ ਕੇ ਇੱਕ ਦਾ ਇਲਾਜ ਮੁਹੱਈਆ ਕਰਦਾ ਹੈ.

Obat Epilepsi

Obat Jantung Bocor Anak

Obat Lipoma

Obat Gerd